sexta-feira, 30 de setembro de 2011

Pitico no Rock'n Rio

E quem disse que o Davi não curtiu seu primeiro Rock'n Rio?
Em casa, em cima da sua super motoca, mais já tá valendo né não?!


video

E como diz o pai babão: "-Bate cabeça, filhooo!"


quinta-feira, 29 de setembro de 2011

Primeiro corte de cabelo!

Daí que o Davi já tava sendo confundido por aí com uma menina, tudo por causa daqueles cachinhos dourados lindos, fofos, macios, brilhantes, cuti cuti e .... ops, deixa eu voltar ao foco do post!

E então que com essa correria toda (estamos de mudança) não estamos conseguindo achar um tempinho pra levar ele pra cortar o cabelo, porque realmente tá muito comprido pra um menininho.
Dia desses na espera pra consulta na pediatra, uma mãe vira e me pergunta se era menino ou menina, mesmo o Pitico tendo aquela cara de meninO e com roupa de meninO, não aguentei e perguntei se era por causa do cabelo e ela confirmou.... eu quiz morrer né.
Aí no domingo, antes de irmos pro aniversário, a mãe surtou e quiz de uma vez por todas dar cabo naquela cabeleira toda.

Olha amigo, vou te contar viu, eu rebolei!

Davi desconfiadíssimo (e super enjoado por causa dos dentes) deu um olé!
Não, eu não sou cabelereira e nunca cortei cabelo de ninguém, mais a idéia era só cortar as pontinhas, as pon-ti-nhas!
Penteei bonitinho e no primeiro barulhinho da tesoura ele já virou resmungando, pai tava lá dando uma ajuda, tentando distrair a atenção dele, mais não teve jeito.

Eu pegava outro pedacinho do cabelo já com a tesoura em posição de ataque, e ele puxava a cabeça pra frente, eu penteava o outro lado e ele bagunçava tudo com a mão, eu brincava pra distrair, ele abria o berreiro, e essa novela demorou, pensei em desistir, mais aí como ele ficaria com metade do cabelo cortado e a outra não?

Pai no desespero, já tratou de pegar a tesoura da minha mão e eu já logo gritei:
"-Pelo amor de Deus, naãããããããooooo!!!" e com um movimento estilo filme Matrix, tiro a tesoura da mão do pai já surtado.

PS: Filho, um dia você vai me agradecer por isso!

Final da história:
Cortei do jeito que deu, um pedacinho aqui, outro pedacinho ali,  e não é que ficou bom... torto, mais bom!
Só não cortei a franja pra não cagar de vez né, deixa isso pra um profissional (cenas para o próximo capítulo)!

De visual novo e com uma picada de pernelongo na testa


quarta-feira, 28 de setembro de 2011

A primeira experiência no parque de diversões!

Eis que fomos para um aniversário que foi feito num parque de diversões.
Confesso que eu estava empolgadíssima pra apresentar pro Pitico aqueles brinquedos de carrinhos, aviãozinhos, que ficam girando e girando, sabe?
Mas mesmo eu indo junto com o Davi (ah, fui sim gente!) ele só deu uma volta e meia e já queria sair de lá, não quiz ir em nenhum brinquedinho se quer, só queria ficar correndo atrás das pombas que voavam por lá e ficar atrás das bolinhas que saiam pra fora da piscina de bolinha.
Acho que ficou um pouco assustado com a barulhera toda que aqueles brinquedos faziam.

Marido sem noção, quiz levar o Davi num daqueles tobogãs (escorregador gigante).
Confesso que eu relutei, falei que ele era muito pequeno, que iria ficar com medo e coisa e tal, mais marido tava tão empolgado que eu não quiz dar uma de chata e acabei liberando.
Um lado dizia pra deixar, afinal ele iria no colo do pai, que talvez eu estivesse sendo protetora demais e tudo que é demais não é legal, que eu poderia estar transmitindo insegurança pra ele e blá blá blá.... aqueles questionamentos e reflexões internas de mãe, e que talvez não fosse tão ruim assim, que ele até poderia curtir (mentira, em nenhum momento passou a idéia que ele curtiria esse absurdo!), e outro lado dizia que ele era muito pequenininho ainda pra tanta adrenalina (esse outro lado mais conhecido como, sexto sentido de mãe).
Observei as pessoas que desciam daquele escorregador grandalhão, analisei a velocidade X peso e vi que não desceriam tão rápido assim.... mãe também é física.
Pensei mais um pouco, fechei os olhos, rezei e disse: "Seja o que Deus quizer, vai"!

Pelo cabelo levantado e a cara de desespero...... será que traumatizou?

Eu sei, eu sei, não escuto o marido xarope nunca mais!

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Definição de filho por José Saramago:

"Filho é um ser que nos foi emprestado para um curso intensivo de como amar alguém além de nós mesmos, de como mudar nossos piores defeitos para darmos os melhores exemplos e de aprendermos a ter coragem.

Isto mesmo ! 

Ser pai ou mãe é o maior ato de coragem que alguém pode ter, porque é se expor a todo tipo de dor, principalmente da incerteza de estar agindo corretamente e do medo de perder algo tão amado.
Perder?
Como?  
Não é nosso, recordam-se?
Foi apenas um empréstimo". 
(José Saramago)



Texto enviado pelo sogrão!

quarta-feira, 21 de setembro de 2011

21/09 - Dia da árvore

Adoro levar o Davi á lugares que é possível ter contato com a natureza, ter contato com o sol, andar na grama, admirar um passarinho, sentar embaixo da sombra de uma árvore, é muita energia boa que recebemos em troca.
E já começamos á ensinar á ele, da importância de ter respeito por ela. 


Olha só a carinha de admiração...


É tanto amor, tanto amor...


Que dá até vontade de dar uma mordidinha....



Feliz dia da árvore!



terça-feira, 20 de setembro de 2011

Músicas que recomendo

Acho a música  importantíssima para um bom desenvolvimento intelectual, emocial, social, auditiva, entre outras tantas coisas boas.
Ela também auxilia o desenvolvimento motor, já que induz á gestos através dos ritmos, e também ajuda no desenvolvimento da fala, através do cantar.
A música uni, traz alegria, estimula, tranquiliza, eleva a alma.... (tô falando de música boa e de qualidade, nem vem com a música da mulher Melância tá!).


Des da gravidez, eu cantava e colocava músicas pro Davi ouvir, em algumas músicas, numa determinada batida ou ritmo, eu sentia que ele respondia com chutes e mexidas, outras músicas mais suaves a resposta era com movimentos também mais suaves e tranquilos. Passei á prestar atenção nas suas reações em cada música que lhe era apresentada, e comecei á pesquisar as mais indicadas pela qualidade e o que elas estimulavam.

Nessas buscas, conheci o CD Vida de bebê, descobri que esse CD foi desenvolvido para auxiliar um projeto chamado Acalanto que ajuda as mães gestantes para uma melhor sintonia com os filhos através da música.
As letras se refereriam ao novo vínculo que estava se formando, fiquei interessadíssima né, e tratei logo de ter o meu e sempre colocava pro Davi ouvir e cantava pra ele.
As músicas são uma delícia de se ouvir, com letras lindas.

Davi gosta da música Brincadeira, ela é só tocada, com vários sons diferentes. É uma graça o sorriso que ele faz quando escuta o barulho do chocalho, presta muita atenção em cada som, a estimulação auditiva é garantida. 
Ah! aquela frase lá de cima do blog - "É como se eu tivesse esperado toda a vida pra te embalar" - é da música Reconhecimento.
Este CD também foi indicado na categoria "Melhor CD Infantil"  no Grammy Latino 2007.
Legal né!



Outros dois CD's que eu AMO de paixão é Canções de Ninar e Meu Neném, os dois do grupo Palavra Cantada.



Sempre coloco pro Davi dormir á noite, sinto que ele relaxa e fica bem mais tranquilinho até o soninho chegar, as músicas dão uma sensação de aconchego, delícia mesmo!
Ótimo para aqueles dias agitados que o filhote fica enjoadinho de cansaço, sabe?.
As músicas de ninar são maravilhosas, as letras, as melodias são lindas de viver!

Vale conhecer a coleção toda.
Eu mesma quero todas, todas, todaaaaas!!! (pausa para a risada maquiavélica, Huuuaaarrarraaa!)

Então fica a dica, "prazamigas", rs!
Recomendo mesmo!



Ah! esse vídeo aí é da música Sopa, o Davi A-DO-RA, qualquer dia desses eu gravo ele dançando e mostro aqui, tá!



sexta-feira, 16 de setembro de 2011

Coração apertadinho!

Sabe aqueles dias que você tem que acordar cedo pra ir trabalhar, com o despertador no ouvido, toda moída, cansada e ainda com sono, muito sono, porque filhote dormiu na sua cama, porque acordou de madrugada sem sono algum?
Aí os poucos minutos que você conseguiu pegar no sono, sonha que está lutando apanhando com Anderson Silva e quando você abre os olhos vê que é seu filho que está chutando sua cara, pois já tinha dado um giro de 360º da posição que você o havia deixado, sem meias (uma se encontrava na cara do pai e a outra só Deus sabe onde foi parar) com os pés gelados e todo descoberto?

E então você coloca seu filhote no berço com todo cuidado pra ele não acordar, pega suas coisas sem fazer o mínimo barulho e aí você percebe uma movimentação vinda do berço e se depara com um ser que salta e sorri pra você.
Aí com todo cuidado você fica imóvel com a luz apagada, torcendo pra que aquela criatura que te judiou a noite inteira mais que depois daquele sorriso você nem lembra mais dos chutes que levou, pegue no sono novamente pra você poder sair tranquilo.

E eis que saio do quarto depois que ele deita novamente, mais enquanto me dirijo para outro cômodo da casa, escuto alguém choramingando.
Coração aperta porque tenho que deixar ele lá pra poder sair pra trabalhar, sem poder dar um beijinho nele, senão ele agarraria em mim, tornando a situação mais difícil.
Pai já está no carro esperando e eu ainda fico alguns minutinhos prestando atenção se o choramingo continua.
Silêncio no quarto (talvez porque ele esteja prestando atenção no barulho do motor do carro que vinha lá do quintal) e saio dizendo pra mim mesma, "Ele vai pegar no sono de novo, a avó está lá pra ficar com ele", e entro no carro me sentindo a mãe mais desnaturada, fria e sem coração do mundo por ter deixado ele naquele quarto escuro e sozinho.
E vou o caminho todo remoendo isso, lembrando também da vez que ele me agarrou não querendo ir pro colo da avó, sabendo que aquela hora era da mãe sair de casa e voltar só de tardezinha, e a mãe sai explicando que logo ela voltava, mesmo sabendo que esse "logo" demoraria dez horas.
Me torturo mais ainda sabendo o quanto é importante emocionalmente a presença da mãe nos primeiros anos de vida do filho, e fico imaginando as sequelas que deveria estar causando nele.

Marido falava comigo um assunto qualquer durante o caminho ao qual não conseguia prestar atenção alguma, meu pensamento estava lá em casa.
Ele percebe e solta um comentário -" O Davi é fogo mesmo!", e eu desabafo, -" Me sinto culpada de ter que deixar ele, "eu" sou a mãe, sou eu que devo estar com ele, ele deve sentir abandonado, deve sentir minha falta!

E aí meu coração aperta, fica pequenininho, e me sinto a pior das criaturas!

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

Dor aqui não tem vez!

Á umas semanas atrás, Davi tomou vacina e teve reação.
Ficou enjoadinho, sentinho dor na perninha que nem conseguia mexer, uma dó só!

Depois de dar um remedinho que fui ver que era horrível só depois de já ter dado (ai meu Deus, judiei do meu filho!), a mamãe decidiu inventar uma boa distração para o Pitico, pra se redimir do remédio horrível que tinha dado, para distrair e esquecer um pouco da dor até o remédio fazer efeito.

Então, dá uma olhada!

PS1: Por favor, ignorem a cabeça da mamãe no começo do vídeo.
PS2: Essa voizinha de criança de fundo é do Pitico.
PS3: Os bichinhos são conhecidos aqui em casa por Cocós!


video

(Música: Puck-up - Eliza Doolitlle)



terça-feira, 6 de setembro de 2011

Testando...01,02,03 Pai, testando...



Pai e Pitico, sentados no sofá assistindo televisão.
Pitico encostado no pai mexendo no celular, diz: -Pá!- e olha pro pai.

Pai sem perceber que aquilo era um chamado, continua com os olhos grudados na televisão.

Pitico: - Pá, "pai" - e olha pro pai com cara de travesso.
Mãe vendo aquela cena diz pro pai prestar atenção.
O pai responde: - Oi filho!

Pitico fala baixo: - Pa-i, pa-i - prestando muita atenção em cada sílaba que saia da sua boca, como que memorizando a maneira certa de se falar um PA-I, e associando a palavra á pessoa.

Pitico acabara de descobrir que toda vez que se fala "Pai" o pai atende seu chamado.

Pitico entusiasmadíssimo, diz bem alto: -Paiiiii!
E pai responde: - Oieeee!

E então, Pitico se divertindo com a descoberta, dispara sem parar:

- Pai, pai, pai, pai, pai, pai, pai, pai, pai.......

Das coisa que me dóem



É incrível como a maternidade deixa nossas emoções tão mais á flor da pele.

Ontem, do lado de fora da minha sala onde trabalho escuto uma criança aos berros. Não sei de onde vem, talvez da casa ao lado, ou do vizinho do fundo.

Já ouvi muitos berros de crianças em clínicas de coleta de sangue por exemplo, e ficava imaginando como os pais conseguiam ter todo aquele jogo de cintura pra controlar aquela criança morta de medo da agulha.

Mais esses berros que vinham sei lá daonde e que eu não via o que estava acontecendo, eles me deixaram muito angustiada!

Hoje, quando escuto uma criança gritando, minha mente é invadida por pensamentos não muito legais, digamos assim.
Não que eu seja neurótica (será que não?) mais com tantas loucuras acontecendo por aí, é difícil você não pensar que possa estar acontecendo algo á mais do que um simples medo de injeção, ou uma birra.
Será que é exagero meu?

Eu não assisto notícias que envolvam, violência, maus tratos, abusos e todas essas coisas horríveis com crianças.
Se alguém vier me contar de um caso que aconteceu, eu já falo logo que não quero saber.
Desculpem, não quero ser mal educada, mais não consigo ouvir essas histórias sem que me façam mal.

Uma vez assisti uma reportagem de uma mãe desesperada no hospital presenciando sua filha de mais ou menos 01 ano de idade sofrendo de convulsões, sem ter atendimento, e ela alí, de mãos atadas.
Eu sai da frente da TV aos brantos, me tranquei no banheiro e chorei muito.
É inevitável não imaginar que aquela mãe poderia ser eu, e naquela maca meu filho agonizando.

Uma amiga que estava  passando por uma rua avistou um homem puxando uma criança pelo braço, e a mesma chorando muito.
Na dúvida ela ligou para a polícia.
Ela veio me perguntar se  tinha feito a coisa certa, e eu concordei na hora, o máximo que poderia acontecer é dos policiais verem que aquele homem era o pai da criança e se fosse necessário, dar uma chamada nele.
Mais e se não, e se esse homem não fosse o pai? E se estivesse acontecendo algo mais sério?

Não quero entrar nessa neura, achar que toda criança possa estar sendo sequestrada ou sofrendo algum tipo de violência, isso não.
Mais é tanta gente louca nesse mundo, que acaba sendo automático você presenciar uma cena dessas e se perguntar se deva estar tudo bem mesmo.

Hoje, sinto que meus olhos veêm o mundo com muito mais preocupação.
Se vejo uma criança no farol vendendo balas, já penso logo onde devem estar seus pais, como deve ser a vida dela em casa (se é que tem uma), se recebe uma alimentação adequada (claro que não), qual  orientação e estrutura emocional e psicológica que ela está tendo (nenhuma).
Claro que na maioria dos meus pensamentos eu já tenho a resposta.

O que quero dizer aqui, é que não consigo mais fechar meus olhos á noite, e saber que enquanto meu filho está dormindo em seu berço bem aquecido, alimentado e cercado de muito carinho e amor, outras tantas milhões de crianças estão sofrendo com a falta de tudo isso.

E se antes eu já sentia muita tristeza com todos esses problemas sociais, hoje como mãe, meu coração dói.

Dói muito!

sexta-feira, 2 de setembro de 2011

Primeiros Rabiscos

Como sou uma mãe pouco coruja (hehe!), passei rapidinho só pra postar uma coisinha.

Com vocês, os primeiros rabiscos do Pitico,  "os rabiscos mais lindos do mundo inteirinho"!


Esse foi o primeirão, feito na festinha do amiguinho Murilo, com giz de cera.


Esse foi lá em casa, ele queria rabiscar TODAS as folhas.

Ai ai, que orgulho!
(Pausa para a cara de coruja!)

Procura-se um layout, HELP!!!



Não, você não está no blog errado, é sim o blog Pitico de Gente, mais de layout novo!

Sabe como é, a mamãe sempre quer ficar enfeitando o filho, arruma aqui, arruma ali.... e numa dessa euzinha deletei o layout.
Achei que fosse problema no blogspot, mais não, fiz "cagada" mesmo.
Poxa, eu gostava tanto daquele fundinho verde, aquele passarinho no ninho e os cogumelos pelo chão, snif!

Fiz uma busca desesperada pela internet atrás do layoutzinho, mais nada, nem sinal!

Portanto fica aqui um pedido, se por acaso alguém souber do paradeiro dele, favor entrar em contato tá!

Si bem que até gostei dessas nuvens de fundo, mais eu queria muito meu passarinho de volta!

Help!!!

quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Dia do blog - Blogagem Coletiva



Achei a idéia super bacana!
Vi no blog da Angi, que tá rolando uma blogagem coletiva em comemoração ao dia do Blog (que foi ontem) a ídéia partiu da Roberta e é o seguinte:

Escolher 05 blogs que gosto e apresentar pra vocês conhecerem também!

Então lá vai os meus favoritos:
 
Aprendiz de Mãe - Amo demais esse blog, a Thaís me inspira!
Lilata e os Gatos - A Renata é uma fofa e adoro as histórias do Dedé.
É tudo ao quadrado - Não, esse eu nem vou falar nada, entra lá, você vai morrer de rir!
Mãe do Bento - Conheci por esses dias, e adorei!
Uma Linda Luíza -  Esse é da minha guerreira Luíza, que acabou de vencer uma grande batalha.
 
Legal né!
Se você quizer participar é só ir lá na Roberta clicando aqui, e ver maiores detalhes.
 
Beijo beijo!
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...